fevereiro 21, 2007

À finura

SEGREDOS DA ARTE MÁGICA SURREALISTA
Para fazer discursos

Fazer-se inscrever, na véspera da eleição, na lista de
candidatos do primeiro lugar que ache bom proceder a esse
gênero de consulta. Cada um tem em si o material de orador:
tangas multicores, vidrilhos das palavras. Pelo surrealismo ele vai
surpreender o desespero em sua pobreza. Uma tarde, numa
estrada, ele sozinho cortará em pedaços o céu eterno, esta Pele do
Urso. Vai prometer tanto, que se cumprir mesmo uma
insignificância será uma consternação. Dará às reivindicações do
povo todo uma entonação parcial e derrisória. Obterá a comunhão
dos mais irredutíveis adversários num desejo secreto que acabará
com as pátrias. E conseguirá isso com apenas se deixando exaltar
com a palavra imensa que derrete em piedade e rola em ódio.
Incapaz de um desalento, brincará sobre o veludo de todo sos
desalentos. Será mesmo eleito, e as mais suaves mulheres o
amarão com violência.

em: Manifesto do surrealismo (1924) André Breton
Agora compreendo como certos patifes chegam ao poder. E vejo agora, com toda a clareza, que tudo o que fazem é para serem coerentes com a sua corrente estética.

4 comentários:

Arion disse...

Eu, desde que vi uma vizinha nossa arrastando pela estrada do contentor afora uma grande gaiola que em tempos existiu no meu quintal, bradando, contente, que a ia aproveitar, mesmo sem poder com ela, já acredito em tudo!

Francisco L disse...

Arion, my friend esse é o teu porco a andar de bicicleta, e aí está uma criatura que prática a arte mágica do surrealismo com militância e índole de criador de galinhas em gaiolas de pássaros. Vê isso pelo lado económico, não necessitamos de gastar dinheiro em merdas para alucinar; o que, visionado por este prisma torna a rua mais sadia também.

francisco disse...

prefiro Maquiavel

Francisco L disse...

Francisco, pois acredito que andam para aí uns príncipes com a cartinha desse sujeito à mesa-de-cabeceira, e lhe fazem visitas religiosamente regulares.