dezembro 15, 2008

Andança cenográfica

Encontrei este vídeo no baú. (pintado à antiga-portuguesa)



video

de uma revista que encenei em 2003


março 23, 2008

Dia Mundial do Teatro 2008

Este ano a mensagem do dia mundial do teatro saiu pela pena de Robert Lepage , aqui a biografia em PDF.
No dia 27 deste mês comemorasse o dia mundial do teatro, para o efeito, vai ser lida esta mensagem que aqui traduzo -daqui- em teatros, por esse mundo afora. E mai-nada!

------
Existe um sem número de hipóteses sobre a origem do teatro, mas a que mais me exalta tem a forma de uma fábula:

Uma noite, na alvorada dos tempos, um grupo de homens juntaram-se numa pedreira para se aquecerem em volta de uma fogueira e para contar histórias. De súbito um deles lembra-se de utilizar a sua sombra para ilustrar a história usando a luz das chamas, ele fez aparecer mas paredes da pedreira personagens maiores que a vida. Os outros, maravilhados, foram reconhecendo por sua vez o forte e o fraco, o opressor e o oprimido, o deus e o mortal.
Nos nossos dias, a luz dos projectores substituiu o fogo da lenha inicial, e a maquinaria de cena, os muros da pedreira. E apesar das diferenças para certos puristas, esta fábula lembra-nos que a tecnologia estava na origem do teatro e que ela não deve ser entendida como uma ameaça mas como um elemento unificador.
A sobrevivência da arte teatral depende da capacidade de se reinventar, integrando novas ferramentas e novas linguagens.
Senão, como o teatro poderia continuar a ser testemunha de grandes assuntos da nossa época e promover o entendimento entre as pessoas, se ele não tiver um espírito de abertura? Como poderia ele se orgulhar de oferecer soluções para os problemas de intolerância, da exclusão e do racismo, se, na sua prática, resiste a alguma fusão e a toda a integração?
Para representar o mundo em toda a sua complexidade, o artista deve trazer formas e ideias novas, e confiar na inteligência do espectador, capaz, ele, de distinguir a silhueta da humanidade no seu perpétuo jogo de luz e sombra.
É também verdade se brincarmos com o fogo, podemo-nos queimar, mas podem-nos igualmente fascinar e iluminar.
ROBERT LEPAGE Homme de théâtre
tradução e desenho: Francisco Luz

fevereiro 02, 2008

a minha maquina-ferramenta tem uma nova peça open source

Aqui vão as primeiras provas deste novo concubinato

Apesar de me considerar um bem-aventurado, e quem sabe o maior de todos, com a parceria homem/máquina (ou homem e máquina), a necessidade falou mais alto, tive de possuir uma coisa mais moderna, com novas aptidões, forma e teor mais jovem; agora o prazer das curvas e da cor tem outro sentido.

Chama-se Inkscape, é um excelente editor de SVG’s (Scalable Vectorial Graphics) em open source, com uma licença da “Free software foundation”, livre para usar e abusar; e mora aqui: http://www.inkscape.org/ Nestas coisas, de usar novas ferramentas, sou um bocado conservador, uso o corel o photoshop e outros utensílios de ocasião já desde o século passado, aos quais trato
por “tu”: como se pode ver aqui. Agora, talvez esta seja a minha maneira de aderir à “revolução tecnológica”, fazendo uns rabiscos mais ao gosto do novo século e lutando simultaneamente contra o despotismo do DRM (Digital Restrictions Management) e a favor do GNU .




- Maria Madalena não te arrelies, as modelos são para mim quase só trabalho e nada mais, pois é de ti que verdadeiramente gosto...

janeiro 06, 2008

post de mesura póstuma a Luís Pacheco


Puta
Cu (s)

Pariu

----------------------------------------------------------------------------------


Luiz Pacheco
- portal oficial não-oficial
-
clicar aqui

link gentilmente enviado por Mena G (arrabisca):